Excesso de refrigerante prejudica saúde bucal
23/04/2009 - Excesso de refrigerante prejudica saúde bucal: Irritação na gengiva e na língua e inflamação são alguns dos problemas causados na boca devido ao consumo exagerado de "refri"...

Excesso de refrigerante prejudica saúde bucal


Irritação na gengiva e na língua e inflamação são alguns dos problemas causados na boca devido ao consumo exagerado de “refri”

É muito comum ver crianças se deliciando num copo de refrigerante, adolescentes ingerindo-o em grandes quantidades, sem controle algum, e adultos já completamente viciados nele. Além de não ter valor nutricional e de engordar, o “refri’, como é conhecido, ainda é responsável por inúmeros problemas na boca. “Vale ressaltar que estas doenças são provenientes de excessos, o que é muito comum entre crianças e adolescentes, por isso é um problema que merece atenção”, afirma o cirurgião dentista Lauro Delgado, especialista em estética e reabilitação oral da clínica Odonto Integrada Delgado.

De acordo com o dentista este tipo de bebida predispõe a erosão ácida, que é a perda constante dos minerais que formam o esmalte do dente. “Pode gerar muita sensibilidade, além de possibilitar fraturas, já que o dente fica mais fino e sem proteção”, explica Delgado, que atende frequentemente casos sérios decorrentes da ingestão inadequada do refrigerante. “Como os problemas não são visíveis e surgem a médio e longo prazo as pessoas não dão a importância que deveriam e as consequências são mais dolorosas”, alerta.

Outro agravante é que a bebida não fornece nenhum nutriente importante para o organismo. “É composta por açúcares, conservantes, acidulantes, corantes, estabilizantes, antioxidantes, aromatizantes, além de outras substâncias que não são saudáveis se ingeridas sempre e em excesso”, explica a nutricionista Andrea Gamito.

Devido a alta concentração de açúcar o refrigerante tem sido apontado como um dos causadores do aumento de obesidade e diabetes, principalmente na população mais jovem. “Pesquisas recentes revelam que o refrigerante não dietético aumenta 80% o risco de diabetes”, afirma a nutricionista.

Por conter grande quantidade de cafeína, se bebido em excesso, “pode causar insônia, irritabilidade e até mesmo gastrite, por aumentar a produção do suco gástrico. Há suspeitas de que retire o cálcio do organismo, favorecendo a osteoporose”, diz Andrea. “Além de ser responsável pelo aparecimento de cáries e erosão dental”, completa Delgado.

Os adeptos de refrigerante devem ficar alerta: sensibilidade, gengiva muito vermelha, irritação na língua ou na gengiva e inflamações, procurem imediatamente o dentista para um diagnóstico. O tratamento inclui desde aplicações de flúor para fortificar até reposição do esmalte perdido através de próteses, por exemplo.

No caso de adultos apaixonados por refrigerante a dica é consumir os diet e light, com pouco ou nenhum açúcar. Já com as crianças a estratégia não é proibi-las, pois poderão beber escondido, mas, sim, explicar os malefícios causados à saúde que devem ser evitados. “Os hábitos alimentares se formam na infância, portanto, o consumo dos filhos reflete também os maus hábitos dos pais. O ideal é que a família inteira só consuma refrigerantes aos finais de semana”, aconselha Andrea. 

Odontologia Integrada Delgado
Scheilla Lisboa Assessora de Comunicação tel.: (11) 9906.2577 e mail e msn: scheillalisboa@hotmail.com
(11) 2973.4554