Argiloterapia
14/02/2011 - Argiloterapia - terapêuticas e estéticas, as sessões com argila têm função cicatrizante, antisséptica, ativadora da circulação sanguínea e linfática, tensora, clareadora, revitalizante, desintoxicante e remineralizante.

Argiloterapia

Argiloterapia - terapêuticas e estéticas, as sessões com argila têm função cicatrizante, antisséptica, ativadora da circulação sanguínea e linfática, tensora, clareadora, revitalizante, desintoxicante e remineralizante.

Cobrir a face ou todo o corpo com argila é uma das imagens que mais remete aos cuidados com o bem-estar e a beleza. Não por menos, além ser extremamente relaxante, graças ao toque suave e às sensações trazidas pela matéria prima utilizada, as sessões de Argiloterapia trazem poderosos resultados estéticos e terapêuticos. De origem vulcânica e rica em minerais, a novidade, que amplia ainda mais o leque de terapias oferecidas pelo espaço Corpo Supremo, atua na prevenção e no tratamento de celulite (HLDG), gordura localizada, redução de medidas, retenção de líquido, acne e na revitalização, hidratação e nutrição corporal e facial. “A argila é um produto extraído da natureza, tem poucas contra indicações e pode auxiliar em diversos tratamentos”, ressalta a técnica em estética e responsável pelas sessões de argiloterapia da Corpo Supremo, Juliana Doval.

A argila é composta por oligoelementos como o óxido de ferro, magnésio, cálcio, potássio, manganês, fósforo, zinco, alumínio, silício, cobre, selênio, cobalto e molibdênio. "Esses elementos químicos são encontrados em baixa concentração no organismo, mas são essenciais para os processos biológicos”, conta Juliana. Além de repor os minerais do organismo, a substância ajuda na cicatrização, evita infecções por bactérias, ativa a circulação sanguínea e linfática, revitaliza, hidrata e nutre a pele do rosto e do corpo. Mas para garantir esses resultados, é importante ressaltar que a argila utilizada nas sessões é própria para o tratamento, tem pH neutro e é certificada.  

As sessões têm duração de aproximadamente 50 minutos e o tratamento começa sempre com uma esfoliação em todo o corpo ou com um tratamento facial. "Em seguida aplicamos a argila dissolvida em água para não alterar suas propriedades. Deixamos agir por 20 minutos e depois retiramos em um banho”, detalha. O tratamento também pode ser realizado em conjunto com outras técnicas. “Se o cliente desejar uma hidratação, nutrição ou revitalização corporal e facial, a Argiloterapia é um dos tratamentos mais indicados. Costumamos também inserí-la em um programa completo de tratamento em conjunto com outros procedimentos. Na primeira visita do cliente à Corpo Supremo realizamos uma avaliação detalhada na qual identificamos suas reais necessidades. Assim, desenvolvemos um pacote de serviços que traz os resultados que ele precisa, alternando sessões de diversos tratamentos”, detalha Juliana.

Os resultados dependem do tipo de tratamento e o intervalo entre uma aplicação e outra pode ser de dois ou três dias. “No caso de revitalização, hidratação, nutrição, acne, desintoxicação, é possível observar melhora em apenas uma sessão, para os outros tratamentos é preciso avaliar os casos individualmente”, esclarece a esteticista. “A Argiloterapia não é recomendada apenas em casos de feridas abertas ou se o paciente apresentar reações alérgicas a qualquer um dos componentes da argila”.
 
As sessões de Argiloterapia corporal e facial são oferecidas no espaço Corpo Supremo e custam, respectivamente, R$85,00 e R$60,00. As avaliações podem agendadas pelo telefone (15) 3326-3600.


Toque Feminino
redacao@toquefeminino.com.br