Dificuldades em atingir o orgasmo?
09/06/2008 - Muitas mulheres tem dificuldade em atingir o orgasmo e este é um problema sério que afeta não só as mulheres, como também a vida de uma infinidade de casais.

Dificuldades em atingir o orgasmo?

Muitas mulheres tem dificuldade em atingir o orgasmo e este é um problema sério que afeta não só as mulheres, como também a vida de uma infinidade de casais.

Já estamos no século XXI e ainda é muito comum as mulheres chegarem em meu consultório dizendo que realizam o ato de satisfazer sexualmente o parceiro, mas com repulsa, aversão, como se fosse apenas uma obrigação de esposa/companheira/parceira, uma vez que elas próprias não sentem qualquer tipo de prazer na relação sexual.

Reclamam que seus parceiros não se importam com o que elas sentem, só estando interessados no seu próprio prazer! As mulheres passam, então, a sentirem-se como um objeto sexual e, cada vez mais, sentirão repulsa no ato sexual! E, é claro, cada vez mais terão dificuldade em atingir o orgasmo.

E como é horrível estar nesta situação!

Muitas outras mulheres relatam o contrário... Que seus parceiros são maravilhosos, que preocupam-se com o prazer delas, o orgasmo delas, mas, muitas vezes, elas fingem atingi-lo apenas para satisfazê-los, sem ter nenhum prazer. E perguntam-se: qual é o meu problema? Será que tenho alguma doença?

O desejo sexual é algo inerente ao organismo. É como ter fome, ter sede, ter sono!

Quais seriam os fatores que podem colaborar para que as mulheres tenham dificuldade em atingir o orgasmo ?

Do ponto de vista físico, problemas hormonais, o uso de determinadas drogas ou medicamentos, a depressão ou a presença de alguma patologia ou doença, por exemplo, podem inibir o desejo sexual.

Mas as estatísticas revelam que os fatores que mais inibem o desejo sexual são os de fundo psicológico, na maioria relacionados ao parceiro e aos mitos e preconceitos que envolvem o ato sexual em si.

Para procurar solucionar este problema, é muito importante:

- Ter acesso a todas as informações de fontes idôneas, escritas por profissionais da área revistas, livros, vídeos, etc...

- Não adianta trocar idéias com a vizinha, que sabe tanto quanto você e, na maioria das vezes, até menos!

- Você tem que educar-se, pois sexo também se aprende, ninguém nasce sabendo tudo!

- Procurar descobrir a sua própria sexualidade, muitas vezes reprimida por causa de falsos conceitos e preconceitos.

- Você tem vergonha do seu próprio corpo? Procure conhecê-lo, tocá-lo, verifique quais são as partes que você mais gosta que sejam acariciadas, aceite o seu corpo como ele é, assuma-o!!!

Nada de querer mudar aquilo que não é possível !!

A aceitação é fundamental!

- Além disso, e o mais importante de tudo, é manter um bom diálogo com seu parceiro, conversar sobre a sua sexualidade com ele sem medos.

Nada de preconceitos e pensamentos do tipo: "O que ele vai pensar de mim?"

Dessa forma ele irá conhecer as suas verdadeiras necessidades e as formas de você atingir o seu prazer.

Cada mulher tem a sua maneira de chegar ao orgasmo e, mais do que isto, o seu parceiro deve ter este conhecimento para saber como fazer para que você atinja este prazer!

Coloque-se no lugar do seu parceiro! Como ele pode fazê-la chegar ao orgasmo se ele nem sabe como fazê-lo?

Lembre-se de que os homens também não nascem sabendo tudo sobre sexo.

   ATENÇÃO: O sexo faz parte da vida, é algo natural, espontâneo, relaxante e muito prazeroso. Se há problemas nesta área e você não está conseguindo resolvê-los, procure ajuda profissional para poder vivenciar este ato sublime em toda a sua intensidade e prazer! 


Dra. Olga Inês Tessari
Psicóloga, Psicoterapeuta e Pesquisadora
CRP 06/19571-6
Supervisora Clínica e Consultora Consultórios em São Paulo - SP
ajudaemocional@yahoo.com.br
(11) 6215-3846