Queda de cabelo tratamento e causas
22/03/2010 - Queda de cabelo, tratamento e causas. A queda de cabelo preocupa mais as mulheres do que homens

Queda de cabelo tratamento e causas

Queda de cabelo tratamento e causas

Enquanto a principal causa nos homens ainda é genética, vários fatores são responsáveis pela doença nas mulheres.

Fonte de vaidade —e uma das partes mais expostas do corpo humano—, os cabelos exigem muitos cuidados. Não à toa, os problemas capilares são queixas cada vez mais frequentes nos consultórios de dermatologia. E, apesar do sexo masculino ser o mais atingido, as mulheres se preocupam muito mais com a questão. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a queda está entre os nove motivos que levam as mulheres a procurar auxílio medico; já para os homens, essa é a 12ª preocupação.

A dermatologista do Centro Médico de Laser Allora, Luciana Saraiva, confirma esse quadro e informa que as principais reclamações de seus pacientes são queda de cabelo e seborreia —dermatite caracterizada pelo excesso de produção de gordura pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo.

Segundo Luciana, as causas da queda de cabelo são variadas. Vão desde o descontrole hormonal, disfunções da tireóide, ovários policísticos, oscilações hormonais ocasionadas no período pós-parto, regimes de emagrecimento, carência de vitaminas, ferro ou zinco, uso de certos medicamentos, doenças auto-imunes e crônicas, além do estresse emocional. Nos homens, o diagnóstico mais recorrente é genético, presente em 2,3% dos casos segundo a SBD. Nas mulheres jovens, as causas mais comuns são a carência de ferro e as alterações hormonais.

Fonte dos problemas

O primeiro passo para o tratamento da saúde capilar é descobrir o que está gerando a queda ou a fragilidade dos cabelos. Para isso, são realizados exames de sangue e avaliações do couro cabeludo e dos cabelos. “Durante a consulta, fazemos um teste no paciente avaliando mecha por mecha para ver quantos fios se desprendem e com que facilidade isso ocorre”, explica Luciana.

De acordo com a dermatologista, a queda de até 100 fios de cabelo por dia é considerada normal, mas no caso de quedas prolongadas ou em quantidades excessivas, o especialista deve ser consultado, já que isso pode sinalizar disfunções, principalmente se o cabelo se desprender desde a raiz.

Para auxiliar no exame clínico dos problemas capilares também é possível recorrer ao dermatoscópio —aparelho que aumenta em até 30 vezes a imagem do couro cabeludo. “A visão ampliada da raiz, da densidade e espessura dos fios aumenta a precisão diagnóstica das diferentes doenças dos cabelos e do couro cabeludo. Essa análise permite, ainda, acompanhar de forma mais objetiva a eficácia do tratamento”, informa Luciana Saraiva.

Tratamentos

Somente depois de identificar os fatores responsáveis pelos problemas capilares é possível indicar o melhor tratamento para cada caso. É grande a variedade de formas de cura por meio de mudanças alimentares, utilização de remédios, loções e géis. No entanto, esses métodos garantem sanar o problema que ocasiona a queda, mas não garantem o crescimento e fortalecimento imediato dos fios.

No Centro Médico de Laser Allora, por exemplo, é possível realizar um procedimento sem contra-indicações e restrições após a aplicação. Trata-se do aparelho MultiWaves, que utiliza um sistema do tipo LED (Luz Emissora de Diodo). Segundo Luciana, as luzes emitidas aumentam a circulação sanguínea. Com isso, estimulam a produção de colágeno e elastina e aumentam a velocidade da replicação das células locais. “Esse procedimento faz com que o cabelo cresça mais rápido e ajuda na revitalização dos fios finos, o que evita a quebra e a queda”, explica. O tempo de tratamento é bem menor e, após aproximadamente três meses, já é possível ter um retorno visível. Luciana conta que o tratamento com o MultiWaves também é indicado para pessoas que acabaram de realizar transplante capilar, porque ele ajuda a manter os cabelos implantados, reduz o processo inflamatório e a vermelhidão, além de estimular a cicatrização. 


Toque Feminino
redacao@toquefeminino.com.br