Gestante e a Toxoplasmose
16/01/2012 - Gestante e a Toxoplasmose. Especialista esclarece dúvidas sobre a polêmica enfermidade, conhecida popularmente como a doença do gato.

Gestante e a Toxoplasmose

Gestante x Toxoplasmose

Especialista esclarece dúvidas sobre a polêmica enfermidade, conhecida popularmente como a doença do gato

Conhecida como a doença do gato, a toxoplasmose ainda gera polêmica e muitos mal entendidos.  Por falta de conhecimento muitas pessoas acreditam que mulheres grávidas não podem ter nenhum contato com gatos, como se o contagio fosse simplesmente através do toque no animal.  Grávidas podem sim conviver com seus animais de estimação desde que tomem alguns cuidados, principalmente com relação à higiene, conforme esclarece a Dra Elaine Pessuto, diretora clínica e coordenadora do curso de Auxiliar Veterinário do CETAC - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia.

1) Por que a toxoplasmose é conhecida como a doença do gato?

O gato é o hospedeiro definitivo do Toxoplasma. O hospedeiro definitivo é aquele que abriga o parasita até a fase adulta, ou seja, quando ele é capaz de se reproduzir e eliminar no ambiente oocistos (‘filhinhos do parasita”).

Qualquer animal pode ser hospedeiro intermediário (mamíferos e aves) do parasita, pois em algum momento da vida entrou em contato com o agente, se infectou, mas por não ser um gato, o parasita fica vivo dentro dele (na musculatura principalmente), mas não se reproduz. Esses hospedeiros podem ser fontes de infecção para os seres humanos.

2) Como a doença é transmitida?

Os humanos podem se infectar entrando em contato direto com as fezes do gato, este contato deve ser oral, ou seja, as pessoas teriam que ingerir fezes de gatos, ou manipulá-las, não lavar as mãos e levá-las a boca. Outra forma de contagio é através de carne crua, quando nos alimentamos de pratos de carne servidos crus, pois, o parasita pode ficar em um hospedeiro qualquer na musculatura.

3) Como uma gestante sabe quando está com a doença?


O obstetra pede exames de sangue que comprovam a doença. Sorologia para toxoplasmose.

4) Quais medidas devem ser tomadas para evitar a doença?

Não precisa doar o gato para se evitar a doença. Primeiro porque nem todo gato possui o parasita, assim podemos fazer exames no felino para saber se ele é portador, mas mesmo que ele seja, ele será capaz de eliminar os oocistos (‘filhotes do parasita’) no ambiente por 15 dias durante toda a sua vida, ou quando ele estiver com alguma doença imunossupressora como Aids ou câncer. Mesmo que o animal esteja eliminando esta forma do parasita, esta precisa necessariamente ficar exposta no ambiente por mais de 24 horas para se tornar infectante, ou seja, com a capacidade de causar problemas. Todos que possuem gatos sabe que eles são extremamente limpos, não gostam de seu sanitário sujo.  Todos os proprietários de gatos limpam pelo menos 1 vez por dia, assim não dá tempo do parasita se tornar infectante.

5) Quais conselhos daria para quem tem gato e está ou pretende ficar grávida?


Pedir para que outra pessoa limpe a caixa de areia do seu gato, se não for possível ela deve fazer com o uso de luvas de látex descartáveis e de preferência 2 vezes por dia.

Uma gestante jamais deve ingerir carne crua, nada de carpaccio, kibe cru, carne mal passada, NADA.

Toque Feminino
redacao@toquefeminino.com.br